Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ser Pastor É... Estar Insatisfeito Com Os Resultados!

Aprendi como Pastor que Pastor ama, cuida, zela, corrige, ajuda, levanta, abraça ... Ele ora/intercede, jejua, estuda a bíblia para poder ensinar, prega, ensina, doutrina... Ele vê alguém com chamado e o motiva/incentiva, encoraja, transfere experiências, discípula , treina... E mesmo depois de ter evangelizado, discipulado, batizado, doutrinado, ajudado, perdoado varias vezes, se doado por inteiro; ele vê aquela pessoa correndo para o mundo, perdendo a fé , negando Cristo e agindo como um carnal qualquer , ele ainda vai olhar para si, se entristecer e se perguntar : Onde eu errei? 
Aprendi que o que mais nos incomoda não são  lutas diárias , as dificuldades... São os resultados não conquistados mesmo com todo o esforço! 
Afinal, trabalhamos afim de que " Nosso fruto Permaneça" Jo. 15:16


 

terça-feira, 10 de abril de 2012

Ser Pastor É... Ser Alvo de Ataques Constantes!

Já fazem 13 anos que pastoreio e não consigo me lembrar do dia que não fui atacado com palavras que visavam acertar meu coração e machucá-lo. Quer seja de pessoas próximas ou não, o diabo sempre encontra um desapercebido, tomado  por rancor, inveja, ira, falta de temor, ou até falta do que fazer para atacar quem está pastoreando. Sim, as brechas geralmente tem portas diferentes, mas o objetivo é um só: Te Desanimar! 

É claro que isso não acontece só com pastores, mas com líderes e também com qualquer cristão que esteja buscando servir a Cristo e seu Reino. Quem faz desperta em quem não faz uma revolta. Revolta por não fazer ou não poder fazer, ou até por que não quer que ninguém faça. Então, os sentimentos obscuros afloram e a pessoa dá espaço para o mal usar sua língua para arremessar pedras sobre aquele que está a fazer. É claro que atitudes contrárias também existem neste caso, mas as palavras são as mais comuns.

E como os Pastores estão sempre a serviço do Deus, em tempo integral, nossa caraga de ataques é bem mais constante e pesada. 

O diabo sabe que dependendo de nossa condição espiritual, psicológica ou física, estaremos mais ou menos vulneráveis aos ataques. existem horas que tiramos de letra certas "Alfinetadas", mas dependendo da ocasião podemos sair sangrando por uma palavra dada em um momento difícil. 

É claro que é possível que alguém diga algo que nos machuque sem que haja nenhuma ligação com o mal, algo sem pensar, ou ima piadinha "Sem Noção" ; mas não estou falando de exceções, mas sim da regra geral.

Eu, em particular, consigo discernir na maioria das vezes quando é o próprio demônio a falar pela pessoa. consigo vê-lo sorrir após uma investida dura. O Problema é quando não coseguimos identificá-lo. Levamos para o pessoal, e ai; "Bum!"  granada que nos faz passar uma semana tirando estilhaços de palavras de dentro de nossoas mentes e corações.

O pior é que tais situações contrangedoras e ataques deliberados ocorrem dentro da igreja. 90 % em sua maioria, e 70 % após o culto. É claro que o Pastor ou líder que não tem uma esposa convertida dentro de casa vai discordar deste número, mas a minha experiência me levou a estes dados.

Por incrível que pareça, nós Pastores e líderes estamos mais vulneráveis depois do culto que antes dele. Quando estamos nos preparando para o culto, já sabemos por expriência de conversão que vamos enfrentar oposição; logo, estamos "vacinados" contra ataques antes do culto. Estamos mais cautelosos, mais duros, mais atentos... Mas , quando o culto termina, dentro da igreja; e principalmente se o culto foi "Uma Benção" , estamos mais vulneráveis do que nunca. Por quê?

Por que estamos relaxados, aliviados por tudo ter terminado bem, nos estamos de peito aberto, esperando testemunhos, agradecimentos, reconhecimento... Neste momento, o inimigo encontra uma brecha aqui e ali, e lança seus "Dardos inflamados" sobre nós. sei que parece estranho que logo ápós o culto, depois que Deus derramou seu poder sobre a igreja, o pastor ou líder estar vulnerável. Mas é como em uma guerra, o soldado jamais pensaria em ser alvejado depois da guerra ter terminado, dentro da sua tenda, sem sua armadura blindada e desarmado. É isso que ocorre com o Pastor ou líder. Baixamos a guarda e quando percebemos há um punhal cravado no peito.

Esta semana estive em Castro Paraná, participei de uma Campanha aqui em uma Igreja local, foi lindo o trabalho. Participei, e mesmo não sendo o líder do trabalho fui atacado sem piedade. Imagino como deva ter sido para o dirigente da campanha! Quatro dias de campanha, quatro dias de ataques constantes!

Foi isso que me motivou a escrever este post. Não importa o quanto tempo você tenha de Pastorado ou de vida cristã, as palavras machucam e abrem feridas ! Penso em quantos homens de Deus vão dormir chorando após um culto onde Deus salvou, curou e libertou pessoas!!!

Mas graças a Deus que nos enviou o Espírito Santo Consolador para nos ajudar a tratar toda ferida e aliviar toda a dor!! Ainda bem que os pastores sabem onde buscar alívio para sua dor e cura para suas chagas!!
Oração, clamor e leitura da palavra, o Espírito de Deus; o conforto em Cristo; e lá novamente se prepara o guerreiro para mais um culto abençoado, mais um dia de serviço no Senhor!  

Um dia teremos descanso de toda obra nesta terra. Até lá irmãos, suportemos com fé e corramos a carreira que nos foi proposta! Vai valer a pena!! 

" Todas as lutas e dificuldades posso suportar estando em Deus que me fortalece"    
Filipenses 4:13