Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Ser Pastor É...QUALIFICAÇÕES

O pastorado tem qualificações mais claras e padrões do que qualquer outra profissão que se possa imaginar. Primeira Timóteo 3: 2-7 e Tito 1: 6-9 dar detalhes sobre esses padrões e qualificações pastorais. Aqui está um resumo:
  • Acima de qualquer suspeita (1 Tim 3:. 2; Tt 1: 6)
  • O marido de uma mulher (1 Tim. 3: 2; Tt 1: 6)
  • Sóbrio (1 Tim. 3: 2; Tt 1: 8)
  • A auto-controlada (1 Tim. 3: 2; Tt 1: 8)
  • Respeitável (1 Tim. 3: 2; Tt 1: 8)
  • Hospitaleiro (1 Tim. 3: 2; Tt 1: 8)
  • Capaz de ensinar (1 Tim. 3: 2)
  • Não seja dado a bebida (1 Tim. 3: 3; Tito 1: 7)
  • Não violento (1 Tim. 3: 3; Tito 1: 7)
  • Gentil (1 Tim. 3: 3)
  • Não briguento (1 Tim. 3: 3)
  • Não seja ganancioso (. 1 Tim 3: 3; Tito 1: 7)
  • Governe bem seu lar (1 Tim. 3: 4; Tito 1: 6)
  • Mantém filhos submissos (1 Tim. 3: 4; Tito 1: 6)
  • Não seja um novo convertido (1 Tim. 3: 6)
  • Bem visto por pessoas de fora (1 Tim. 3: 7)
  • Não arrogante (1 Tim. 3: 6; Tito 1: 7)
  • Não irascível (Tito 1: 7)
  • Um amante do Bem (Tito 1: 8)
  • Santo (Tito 1: 8)
  • Mantém-se firme à Palavra de confiança como ensinado (Tito 1: 9)
Esta lista identifica competências-chave, comportamentos, presentes e traços de caráter que um pastor deve possuir. Atender a essas normas não significa um pastor "chegou" como um cristão. Em vez disso, eles indicam que ele está "chegando". A formação pastoral ainda necessitará de uma formação teológica, experiência de vida, experiência ministerial, etc. 
Notem também que, todas as qualificações relacionam com a santidade. Este é um componente vital para qualquer pastor, porque isso significa que ele tem sido justificada pela graça mediante a fé em Cristo Jesus. Ele é um pecador feitos justos em Cristo. Seu crescimento contínuo em Cristo é um exemplo para a congregação.
Algumas habilidades e até mesmo dons, talentos naturais podem ser interpretadas como um "sinal" de que alguém tenha um chamado Pastoral. Mas temos que ter muito cuidado com isso. O fato de alguém saber falar em público, ter presença de palco, saber usar as palavras e fazer lindas pregações, não tornam esta pessoa um Pastor. Se assim fosse, sairíamos contratando vendedores, locutores e palestrantes de marketing para trabalhar na igreja. Fora os requisitos descritos no esboço acima, tem muito Amor, Fé, Renúncia, Obediência, envolvida nisso. Hoje, muitos querem holofotes, querem aplausos, destaque, querem benefícios, status, uma profissão. Por isso, os que são pastores, devem acatar o conselho de Paulo a Timóteo:"A ninguém imponhas as mãos precipitadamente".            I Tm.5:22
É claro que não posso deixar de mencionar algo também descrito na epístola de Timóteo: "Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários, os Pastores/Presbíteros que presidem bem"(I Tm. 5:17); e "O Trabalho é digno de seu salário"(I Tm.5:18) .  Outra: "Não aceite denúncia contra Pastor/Presbítero, senão, exclusivamente sob depoimento de duas ou três testemunhas"(I Tm.5:19)
As qualificações para um pastor servem para 1) honra Cristo, 2) manter um nível de competência dentro de liderança da igreja e 3) proteger a confiança da congregação. Enquanto a "liberdade de expressão" pode não se aplicar ao pastorado, as qualificações do papel proteger a integridade e reputação de uma mensagem maior: a liberdade em Cristo.
Talvez você esteja pensando: "Uau, o pastoreio não é para todos!" Eu acho que o apóstolo Paulo, que escreveu 1 Timóteo e Tito, responderia: "Exatamente."

Um comentário:

Rafael Lima disse...

Olá, Pastor! Gostaria que você conhecesse o ebook que escrevi chamado "Antes do Princípio". Trata-se de uma história de ficção, baseada na Bíblia, que conta como foi a tentativa da tomada do trono de Deus. Uma história cheia de ação e edificação. O site do livro é o www.antesdoprincipio.com . Para qual e-mail poderia mandar?

Abraço,
Rafael Lima